Vereador Fogaça vê acerto do governo na contratação temporária de médicos formados no exterior dispensando o revalida

"Por isso, eu parabenizo o governador pela atitude, e os deputados pelo endosso da medida, que vai corresponder a um alento, tanto ao povo de Porto Velho, quanto os moradores dos municípios do interior.

0
72

O vereador de Porto Velho Everaldo Fogaça (Republicanos) comentou acerca da publicação da lei 4.988, promulgada esta semana pelo governador Marcos Rocha (sem partido), com aprovação da Assembleia Legislativa do Estado.

“Foi uma medida acertada, tomada dentro do espirito da responsabilidade e do compromisso com a preservação da vida, e que será um alento à população de Rondônia nesta período de pandemia”, destacou o parlamentar.

Fogaça elogiou os critérios adotados pela legislação que garantem a qualidade dos serviços que serão prestados por esses, e afirmou ainda que a medida se faz necessária dada a falta de médicos formados no Brasil em quantidade e disponibilidade suficientes para atender a demanda gerada pela crise sanitária advinda da pandemia.

“Não é o melhor dos cenários, mas é o melhor possível que se pode fazer neste momento para poupar vidas que se perdem devido a sobrecarga de trabalho que pesa sobre os médicos que estão atuando além dos limites aceitáveis”, argumenta Fogaça.

Ele prossegue afirmando que em seu ponto de vista a saída encontrada pelo governo a fim de melhorar o padrão de atendimento à população em termos quantitativos é a melhor neste momento, e que a sociedade vai apoiar a iniciativa do governo.

“Por isso, eu parabenizo o governador pela atitude, e os deputados pelo endosso da medida, que vai corresponder a um alento, tanto ao povo de Porto Velho, quanto os moradores dos municípios do interior.

“A população de Rondônia pode ficar tranquila, pois os critérios para a contratação temporária serão rígidos, garantindo a qualificação dos médicos que se apresentarem ao chamamento e em breve poderemos reforçar os quadros funcionais da saúde pública, elevando o nível do enfrentamento desta situação complexa”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here