Sargento da PM é morta dentro da 10ª Cicom e colega é suspeito

O suspeito do crime é o policial militar M. Sérgio, também lotado na 10ª Cicom. O militar será apresentado ainda nesta quinta-feira (10) à Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS)

0
574
A terceiro sargento Alcileide Conceição Costa de Freitas, 44, lotada na 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), foi morta a tiros na manhã desta quinta-feira (10). O suspeito do crime é o policial militar M. Sérgio, também lotado na 10ª Cicom. O militar será apresentado ainda nesta quinta-feira (10) à Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS).

Segundo fonte de A CRÍTICA, agentes da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) estiveram na 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e verificaram que houve três disparos de arma de fogo. Um atingiu a perna da vítima, outro o tórax e um errou o alvo. O suspeito é apontado com o policial militar M. Sérgio, também lotado na 10ª Cicom.

O delegado Charles Araújo, titular da DEHS, afirmou à equipe de reportagem que a ocorrência está sendo conduzida pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da Polícia Militar. “[A instituição] que está ‘flagranteando’ o preso com base no Código Penal Militar”, disse.

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) informou, por meio de nota, que a ocorrência está sendo atendida pela equipe do Serviço Social da PMAM.

“A Polícia Militar se solidariza com os familiares e amigos, pedindo conforto a seus corações e forças para transformar a dor da perda em esperança. Transmitimos nossos mais profundos sentimentos”, afirmou a instituição, na nota de pesar.

A PM, divulgou mais uma nota oficial. Leia na íntegra abaixo:

Informamos que o policial militar foi afastado imediatamente de suas funções e responderá um procedimento administrativo instaurado pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da corporação. 

Por envolver policiais militares da ativa, em serviço, no interior do quartel o suposto crime contra a vida se caracteriza como crime propriamente militar, com tipicidade indireta no art. 9º, II, “a” do Código Penal, atraindo as atribuições de Polícia Judiciária Militar. De modo que a competência para presidir as investigações fica sob responsabilidade da autoridade de polícia judiciária militar, nos termos do art. 144, §4º, in fine da CF.
O sargento ficará à disposição da Polícia Judiciária Militar no Núcleo Prisional da Polícia Militar (NIPPM). 

Ressaltamos, ainda, que a Corporação não tinha conhecimento qualquer tipo de desentendimento entre os militares.

Nota da SSP

Informamos que o policial militar foi afastado imediatamente de suas funções, e responderá um procedimento administrativo instaurado pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da corporação. O militar será apresentado ainda nesta quinta-feira (10.06) à Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), e ficará à disposição da justiça no Núcleo Prisional da Polícia Militar (NIPPM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here