Portaria da Sedam pode levar milhares de piscicultores do Estado à falência em RO

Deputado Adelino ​​​​​​​Follador diz que a sedam autoriza e depois penaliza produtores de peixes instalados em áreas de preservação permanente.

190
1155

O deputado Adelino Follador (DEM) criticou no sábado (31) a edição, pela Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), da Portaria nº 80/2018, que deverá levar à falência milhares de famílias de pequenos agricultores do Estado, localizados em Área de Preservação Permanente (APP), que vivem da produção de pescado, devidamente autorizados e licenciados pela própria secretaria.

A Portaria está amparada em dispositivo legal, que garante a administração pública a prerrogativa de rever e anular seus próprios atos levando em conta o interesse público.

Assim, todos os processos de licenciamento ambiental com licença prévia de instalação ou operação de empreendimentos instados em áreas de APP serão encaminhados no prazo de três dias à Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para análise e adoção de providências pertinentes cabíveis para sua regularização.

Para Follador, a impressão é de que “deu a doida na Sedam”, visto que foi esta mesma secretaria que autorizou esses empreendimentos, com a expedição de licença de operação, levando milhares de pequenos agricultores a realizar investimentos que sacrificaram suas próprias famílias.

“E é bom que se diga que boa parte desses pequenos agricultores mal começaram a pagar os financiamentos que fizeram para escavar tanques, comprar suprimentos e alevinos”, disse o deputado destacando que muitos ainda nem começaram a pagar tais financiamentos.

O parlamentar disse que nesta segunda-feira (2) irá à Sedam requerer a relação completa e todos os piscicultores autorizados pela secretaria para realização de seus projetos, e que serão submetidos a esta “insanidade”, conforme declarou.

“O governo não pode brincar de administrar”, disse lembrando que o Estado fez até campanha para incrementar a produção de pescado e incentivou milhares de agricultores a abandonar outras atividades para se dedicar à piscicultura.

Isso levou muitos às redes de financiamentos públicos para realização de seus empreendimentos e, de uma hora para outra resolve penalizar esse segmento, sob o argumento de que estão ilegais, mesmo com autorização e licença de operação expedida pelo órgão regulador, a Sedam.

Para Follador este é mais um abuso e um desrespeito do Governo com o setor produtivo do Estado, que como todos sabem é a mola propulsora do desenvolvimento de Rondônia.

O deputado lembrou que nos últimos dias, o Estado e seus produtores viveram grandes emoções com a edição e revogação de um monte de decretos criando mais 11 unidades de conservação em áreas totalmente inadequadas, por serem de intensa produção agropecuária – gado, peixe, soja, milho, feijão, café, hortifruti, leite e derivados.

O deputado disse, por fim, que não é possível aceitar essas medidas esdrúxulas e sem planejamento, dando a impressão de que foram montadas por agentes que não têm noção do seu papel na Administração Pública, como se o produtor fosse um desafeto, um adversário do governo. “Por isso, não vamos aceitar esse abuso”, disse Adelino Follador.

190 COMENTÁRIOS

  1. Polymorphic epitope,РІ Called thyroid cialis come by online uk my letterboxd shuts I havenРІt shunted a urology reversible in approximately a week and thats because I be experiencing been taking aspirin take contributes and have on the agenda c trick been associated a piles but you be compelled what I specified include been receiving. buy sildenafil online Nvxcts fxikqa

  2. When I initially commented I clicked the “Notify me when new comments are added” checkbox and now each time a comment is added
    I get four emails with the same comment. Is there any way you can remove people from that service?
    Bless you!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here