Mulher decide ficar cega pra continuar com gravidez e o que acontece é de partir o coração

Carla precisou dar uma pausa no tratamento de diabetes para que o feto não fosse afetado e com isso teve que arcar com as consequências.

0
525
Stressed pregnant female hiding her face by palms while clinician sympathizing her

Carla Andressa Framthi Neves vem enfrentando uma série de problemas desde que engravidou, mas o amor pelo filho que ainda nem nasceu é maior que tudo e ela tem provado isso dia após dia. Ela estava fazendo um tratamento de diabetes quando ficou sabendo da gravidez e precisou decidir entre ficar cega ou ter a filha. Ela só poderia continuar enxergando se interrompesse a gravidez, mas não foi esta sua escolha.

Decidida a seguir grávida, Carla interrompeu o tratamento de diabetes e perdeu a visão. Cinco anos depois, um fato surpreendente mudou sua vida, pois uma ONG da cidade de Piracicaba, em São Paulo, imprimiu uma fotografia em 3D da filha e, assim, ela teve nas mãos o maior presente do Dia das Mães.

Carla foi até a sede da ONG e recebeu a fotografia em 3D. Ela foi até lá pensando que teria mais um dia comum de aula, sem imaginar que sua vida passaria por uma grande transformação. Quando recebeu o presente, passou a mão pelo relevo da foto e começou a perceber do que se tratava.

Quando eu passei a mão pra ‘ver’ a foto e eu senti o rostinho dela, eu me emocionei muito. Foi a primeira vez que eu passei a mão nela e também em mim, então eu fiquei muito emocionada“, disse Carla aos prantos.

Quando chegou para a aula nesta última quarta-feira (08), foi informada que havia um casal aguardando por ela e eles contaram que trabalham com fotos em alto relevo, um processo que vem se popularizando cada vez mais e tinham um presente muito especial. Carla tocava literalmente nos detalhes da foto e era como se pudesse ver.

Carla tem 30 anos, ela engravidou quando tinha 25 e sempre sonhou em ser mãe, mas o médico alertou para o risco de uma gestação durante o tratamento de diabetes, doença que ela enfrenta desde os 6 anos. Ela estava começando a ficar cega e o tratamento era para tentar impedir, mas decidiu continuar com a gravidez e perder a visão.