MARCOS ROGÉRIO SE TORNOU UM “PROBLEMAÇO” PARA O “DEM” NA CPI DA COVID NO SENADO!

O DEM em Rondônia foi entregue ao então deputado federal com a promessa de seguir a cartilha e os mandamentos do partido.

0
100
Com a defesa de Leão na CPI, Marcos Rogério ganha notoriedade junto aos bolsonaristas e aumenta seu descrédito no eleitorado contrário ao Presidente. Isso é fato pela movimentação nas Redes Sociais. A estratégia adotada pelo senador de culpar os governadores e prefeitos pelas mortes na pandemia é alinhada com o Governo Bolsonaro. O DEM diz que não comunga com Marcos Rogério e, lideranças do partido acreditam que ele deva seguir Bolsonaro no partido que o presidente irá se filiar para 2022.
 

image.png

Desde que assumiu, a pedido, a tropa de choque do Presidente Bolsonaro na CPI da Covid-19, o senador Marcos Rogério tem se notabilizado perante os bolsonaristas nas Redes Sociais. Dos 4 senadores que defendem o Governo Bolsonaro na CPI do Senado, Marcos Rogério, senador pelo DEM (Rondônia), tem sido o único a mostrar suas garras e até ameaçar morder.

A estratégia de Marcos Rogério deu certo, ele cresceu 31% de adesão de membros, interação e envolvimento em suas Redes Sociais com milhares de visualizações e compartilhamentos diários. Os dados foram apresentados pela Quaest que monitora as redes sociais de personalidades públicas e políticas.

image.png

O DEM, partido que acolheu o então deputado federal Marcos Rogério, que estava no PDT até 28 de fevereiro de 2016, filiou-se ao partido Democratas em 16 de março de 2016. Nos bastidores, Marcos Rogério queria um partido para ser seu, de porteira fechada e com poder único de decisão. O DEM em Rondônia foi entregue ao então deputado federal com a promessa de seguir a cartilha e os mandamentos do partido.

Eleito na onda Bolsonaro de 2018 e logrando a primeira colocação entre os candidatos ao Senado por Rondônia, Marcos Rogério em seus primeiros 2 anos de atuação como senador, desanimou parte do seu eleitorado que em tese também é formada por bolsonaristas. Percebendo que precisava de uma salvação para seu mandato ínfimo, o senador resolveu radicalizar e dar as caras na possibilidade de ganhar notoriedade com a CPI da Covid-19, dependendo com unhas e dentes o Presidente Bolsonaro e todas as suas ações na pandemia.

O DEM tem publicado em suas Redes Sociais e notas à imprensa que não concorda com as ações do Senador Marcos Rogério na CPI da Covid-19 e não congratula com a postura do senador. Uma liderança importante do DEM tem defendido que o senador siga o presidente Bolsonaro no partido para que ele venha a se filiar para ser candidato às eleições presidenciais de 2022.

Hoje, o DEM não é um partido governista. Há membros do partido que têm criticado com veemência o governo Bolsonaro principalmente em suas ações durante a pandemia. Marcos Rogério se tornou uma voz isolada do partido no Congresso e, não há espaço para sua continuidade nos próximos capítulos. O DEM com certeza não irá abraçar o candidato à reeleição Presidente Jair Bolsonaro. Tudo indica que o partido ou ficará neutro nas eleições presidenciais ou apoiará um candidato oposicionista que pode ser o ex-ministro da saúde Henrique Mandetta ou compor com outro candidato..

Nas Redes Sociais do DEM, o partido evita publicar qualquer ação do Senador Marcos Rogério na CPI da Covid-19 como se ele não existisse no partido. Nas últimas duas semanas, a Executiva Nacional do DEM tem reiterado que os posicionamentos do senador não têm relação alguma com o partido. Na última semana, a assessoria de comunicação do democratas publicou nota oficial que contraria as ações do senador Marcos Rogério no Senado e, após 24 horas, apagou, porém foi replicado por todos os grandes sites, portais e revistas do país.

O Senador Marcos Rogério tem pedido à Covid-19 que governadores e prefeitos sejam levados à CPI para que a mesma não fique apenas na narrativa de responsabilizar o Presidente Jair Bolsonaro. Lideranças do DEM têm observado cautelosamente essa estratégia do senador que acabará por atingir o partido que ele integra (DEM), visto que o DEM faz parte de governos estaduais e prefeituras que justamente o senador pretende investigar na CPI da Covid-19. Goiás, é governado por Ronaldo Caiado do Democratas. O vice-governador e alinhado ao governador João Doria de São Paulo, Rodrigo Garcia também é filiado ao Democratas.

O Presidente Jair Bolsonaro está em dúvidas para qual partido irá se filiar para ser o candidato às eleições presidenciais de 2022. Independente de qual partido ele irá se filiar, existe um consenso entre parte da liderança do Democratas que o senador Marcos Rogério deva seguir o Presidente para não colocar o partido literalmente “em saia justa” como está ocorrendo.

image.png

Marcos Rogério reunido com aliados de Bolsonaro na véspera do início da CPI no Senado. Créditos: Assessoria de Comunicação do Senador no Portal Senado Federal.

 


Victoria Bacon é Jornalista em Rondônia desde 2004. Atuou como Colunista, Redatora e Apresentadora nos mais conceituados e renomados sites e jornais eletrônicos de Porto Velho. 

Fanpage: @JORNALISTAVICTORIABACON

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here