Connect with us

Geral

FESTIVAL DO TAMBAQUI: Capacitação da mão de obra é decisiva para crescimento da piscicultura em Rondônia

Publicado em:

on

A cadeia produtiva do peixe no Estado, com o incentivo do Governo de Rondônia, por meio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater-RO) tem um acelerado processo de desenvolvimento e já alcançou alto nível técnico e produtivo, e vem recebendo cada vez mais a adesão de produtores de médio e grande porte, especialmente na produção de tambaqui. Esse crescimento se deve às potencialidades naturais do Estado e a capacitação da mão de obra; agora produtores e Governo partem para a consolidação do mercado, com ações como o “II Festival Nacional do Tambaqui da Amazônia”.

A Emater-RO, e outras instituições fazem a capacitação dos trabalhadores no campo, enquanto que as escolas do ensino formal, fazem a formação de técnicos especializados, no próprio Estado, que já possui escolas de formação de técnicos de nível médio (Instituto federal em Ariquemes) e superior, em Engenharia de Pesca, pela Universidade Federal de Rondônia (Unir), em Presidente Médici.

Todo ano a Emater oferece cursos de capacitação de curta duração para centenas de pequenos produtores rurais e seus familiares; são cursos de manejo do pescado, da água e de gestão do negócio. Os participantes desenvolvem habilidades técnicas, por meio da prática de manejo da água; aprendem a reconhecer níveis de turbidez, dureza e acidez da água, desenvolvem técnicas de arraçoamento dos peixes, e fazem aferição da biometria. Esta última prática é fundamental para o acompanhamento do crescimento dos peixes, e permite a intervenção no momento no certo, para evitar desperdícios e prejuízos.

 

Peixes saudáveis garantem a segurança alimentar

O Poder Executivo também atende os piscicultores com programa “Peixe Saudável”, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), fazendo avaliação da qualidade da água e exames laboratoriais dos peixes, usando os laboratórios móveis adquiridos pelo Governo, por meio da Seagri, e com recursos da Superintendência de Desenvolvimento Econômico e Infra-estrutura (Sedi). Os equipamentos são operados por técnicos especialistas da Emater.

 

 

No município de Ariquemes, o extensionista Alessandro Pedroti, responsável pelo laboratório móvel na Região do Vale do Jamari, menciona no último relatório anual de atividades, sua experiência com o piscicultor Ananias Pereira.

O produtor tinha na sua piscicultura uma taxa de conversão alimentar dos peixes, de 2,19 quilos (kg) de ração para cada quilo de peixe. E depois que passou a seguir as orientações técnicas da Emater, conseguiu realizar o ciclo produtivo com uma conversão alimentar de 1,5 kg de ração por quilo de peixe.

Este caso particular, apresentado por Pedrotti, facilita verificar a economia conseguida, para isto basta subtrair 1,5 kg de 2,19 kg, que é igual a 690 gramas (g). Este resultado revela uma economia de 690 kg de ração a cada mil quilos de peixe produzido.

Considerando o preço da ração a R$ 3 o quilo, há uma economia de R$ 2.070 para cada mil quilos de peixes produzidos.

O alto custo de produção do pescado, obriga produtores e técnicos a se manterem alertas quanto ao manejo da cultura e às freqüentes variações de preços no mercado, razões pelas quais, as capacitações técnicas e o esforço de divulgação do produto pescado é um processo continuo, que culmina com ações de divulgação, como é o caso do “2º Festival do Tambaqui da Amazônia”, que acontece no dia 19 de setembro em mais de 30 municípios de Rondônia e capitais do Brasil, onde serão assadas e distribuídas diretamente aos consumidores, toneladas de tambaqui em bandas.

 

Fonte
Texto: Enoque de Oliveira
Fotos: Daiane Mendonça
Secom – Governo de Rondônia

Faça um comentário

Geral

Homem invade casa para matar seu próprio amigo mas acaba levando tiro na cabeça, na zona Leste de Manaus

Publicado em:

on

Manaus (AM) – Na noite deste sábado (16), um homem, ainda não identificado, foi baleado na região da cabeça após invadir a casa do próprio amigo para matá-lo. O caso aconteceu na rua Santo Agostinho, no bairro Coroado, na zona leste de Manaus.

De acordo com informações preliminares, o homem teria passado o dia todo na casa desse amigo, bebendo e jogando baralho. Quando anoiteceu, ele foi embora, mas por volta das 20h, decidiu voltar para matar o dono da residência.

No entanto, o dono da casa conseguiu desarmar o homem e atirou contra a cabeça do mesmo. Em seguida, fugiu do local.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado por populares e rapidamente socorreu o homem, ainda com vida. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) deve investigar o caso.

VIA: CM7

Faça um comentário

Continue lendo...

Geral

“Nossa prioridade é o que mata”, diz secretário de Atenção Primária à Saúde sobre absorventes

Publicado em:

on

O veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à distribuição de absorventes para mulheres carentes pegou muito mal até em setores que costumam apoiar o governo, como os partidos do Centrão, e está motivando esforços em vários níveis para tentar recuperar o prejuízo de imagem.

Depois de a ministra Damares Alves, da Mulher, Família e Direitos Humanos, recuar do discurso inicial e dizer que planeja um programa para distribuir esses itens básicos de higiene, um representante do Ministério da Saúde, o secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara, alega que, embora o governo tenha “interesse total” em abraçar a ideia, não sabe de onde tirar recursos. “Prioridade é o que mata”, afirmou Câmara em entrevista ao Metrópoles.

Para o auxiliar do ministro Marcelo Queiroga, a prioridade no investimento de recursos insuficientes deve ser em ações que ele considera mais urgentes. “É óbvio que o interesse é total, inclusive eu sou ginecologista, eu sei que isso é um problema grande. A questão é de onde vai vir o recurso. O dinheiro do SUS não brota, a gente tem um orçamento de R$ 143 bilhões, e quando qualquer programa novo entra alguma coisa tem que sair”, argumenta o gestor.

“Então, a gente tem uma questão de prioridade, prioridade é o quê? É o que mata, é o que adoece”, completa.

Apesar de não matar, a falta de absorventes é um problema grave para milhões de mulheres carentes, sobretudo para aquelas em idade escolar, que muitas vezes faltam às aulas por não se sentirem seguras no período menstrual. Atualmente, uma em cada quatro brasileiras não tem acesso a absorventes, aponta o relatório Livre para Menstruar, do movimento Girl Up – uma iniciativa global da Organização das Nações Unidas que busca promover a igualdade de gênero – em parceria com a empresa Herself.

 

*Com informações do metrópoles

 

 

Faça um comentário

Continue lendo...

Geral

China expõe sua nova cápsula espacial

A espaçonave experimental ficou em órbita por dois dias e 19 horas, durante as quais realizou uma série de experimentos científicos e tecnológicos, segundo a Agência Espacial Chinesa para Missões Tripuladas (CMSA, China Manned Space Agency).

Publicado em:

on

Por:

A Corporação Chinesa para Ciência e Tecnologia Aeroespacial (CASC) está mostrando ao público, pela primeira vez, sua nova cápsula espacial, que será usada em futuras missões tripuladas do país. Segundo o Space a espaçonave, que já foi testada em órbita, está em exposição no evento Airshow China 2021, na cidade de Zhuhai, província de Guangdong.

Reutilizável, e ainda sem nome, o veículo pode levar até sete astronautas à Estação Espacial Tiangong, capacidade equivalente à Crew Dragon da SpaceX, ou três astronautas e 500 kg de carga. As cápsulas Shenzhou, usadas em todas as missões tripuladas chinesas até o momento e derivadas da russa Soyuz, transportam apenas três astronautas.

Em 5 de maio de 2020 a nova cápsula foi lançada ao espaço, sem tripulação, a bordo de um foguete Longa Marcha 5B. O lado direito do veículo levava suprimentos para verificar a capacidade de carga, enquanto o lado esquerdo foi configurado como uma sala de estar para os astronautas, com uma mesa dobrável e um banheiro.

A nova cápsula espacial chinesa pode levar até sete astronautas à órbita da Terra. Imagem: CCTV.

“Conseguimos avanços significativos em proteção térmica e controle de precisão para o retorno e reentrada, bem como no projeto do motor e pouso sem danos”, disse Huang Kewu, diretor-adjunto do departamento de exploração lunar tripulada no 5º instituto de pesquisa da CASC, em declaração à emissora de TV estatal CCTV.

“Esta nova geração de espaçonave tripulada é projetada para atender às necessidades de nossas operações em nossa estação espacial e na exploração lunar tripulada no futuro”, disse.

“As conquistas em tecnologias de transporte espacial tripulado nos permitiram dar um salto, de correr atrás dos líderes para ficar ao lado deles, e isso estabelece uma base tecnológica sólida para nossa futura espaçonave lunar tripulada”, acrescentou.

Faça um comentário

Continue lendo...

Em alta