Exaustão, tristeza e esquecimento: saiba tudo sobre a síndrome de burnout materno

A melhor maneira de superar é buscando ajuda de um profissional, psiquiatra ou psicólogo.

0
492

A chegada de um bebezinho é sempre um momento especial para os pais, mas é sinônimo de cansaço. Principalmente, no comecinho dessa jornada, pois a mamãe fica totalmente voltada para as necessidades da criança. Em algumas situações esse desgaste acaba sendo muito intenso e pode vir acompanhado de cansaço físico e emocional.

Sintomas como tristeza profunda, lapsos de memória, apatia, taquicardia e até mesmo brigas com o companheiro. Além de todos os sinais citados, a mulher pode não ter interesse e também demostrar uma irritação fora do normal em relação aos filhos. Com todos esses sintomas, a mãe pode estar sofrendo com a síndrome de burnout materno.

Essa síndrome se refere a um estado de esgotamento profissional e sua abordagem em relação à maternidade começou a ser pesquisada nos últimos dez anos. De acordo com a especialista belga, Moïra Mikolajczak, os sintomas são os mesmos vivenciados no universo corporativo quando se questiona sobre as tarefas como pais.

“As figuras de referência da criança, geralmente as mães e os pais, iniciam o processo de criação com prazer. Porém, para alguns o trabalho exigido pode ir além do esperado e a sensação de não reconhecimento pode desencadear a síndrome de burnout”, explica a psicóloga Tarsila Leão.

De todos os sintomas apresentados da condição, o mais preocupante é o desinteresse e irritação com os filhos. Isso acaba impactando o processo de desenvolvimento tanto mental como físico das crianças. O importante é identificar o problema e pedir ajuda para superar a doença.

A melhor maneira de superar é buscando ajuda de um profissional, psiquiatra ou psicólogo. A terapia é um bom método para conseguir superar a doença. Também é importante contar com o apoio de familiares e amigos para poder ter um tempo para si mesmo. Afinal de contas, quando se torna mãe, não se deixa de ser mulher.