Conecte-se com a gente!

Mundo

EUROPA: Milhares protestam contra passaporte sanitário e novos lockdowns

Hora 1 Rondônia

Publicado em

em

Compartilhe essa notícia!

Mundo – Milhares participaram no último domingo (9/1) de protestos na Bélgica e na República Tcheca contra as restrições oficiais para conter a propagação da covid-19. Na Alemanha e na Áustria, as manifestações se concentraram na véspera.

No momento, diversos governos da União Europeia estão adotando medidas de confinamento rigorosas e novas exigências, a fim de forçar um maior contingente de vacinações e de doses de reforço.

A altamente contagiosa variante ômicron do novo coronavírus está fazendo saltar o número de casos por todo o bloco. Infectologistas e profissionais de medicina alertam que um surto de contágios, sobretudo entre os não vacinados, poderá extrapolar as capacidades hospitalares.

Advertisement

Confira resumo do que ocorreu durante os protestos deste fim de semana:

BÉLGICA

Cerca de 5 mil cidadãos compareceram neste domingo a uma passeata na capital belga, Bruxelas. Os participantes carregavam faixas criticando “ditadura da vacina” e expressando descontentamento com a exigência de certificado de inoculação ou recuperação para frequentar bares, restaurantes e eventos culturais.

Advertisement

O protesto foi menor e menos violento do que outros ocorridos na cidade. Foram detidos 11 manifestantes por portarem fogos de artifício. Outros 30 foram presos no fim da passeata, depois que um grupo lançou os fogos contra a polícia.

Na semana de 30 de dezembro a 5 de janeiro, a Bélgica registrou aumento de 96% dos casos de covid-19, em relação à semana anterior, assim como de 28% dos internamentos.

REPÚBLICA TCHECA

Advertisement

Na capital, Praga, milhares protestaram no domingo contra a proposta de tornar a vacinação contra o vírus Sars-CoV-2 compulsória para certos grupos etários e profissionais. Muitos na multidão carregavam bandeiras tchecas e entoavam “Liberdade, liberdade!”.

O governo tcheco está estudando obrigar a se vacinarem maiores de 60 anos, médicos, estudantes de medicina, policiais e bombeiros. A medida foi decretada no início de dezembro pelo então primeiro-ministro, Andrej Babis.

Nesse ínterim, seu governo foi substituído por uma coalizão de 5 partidos, liderada por Petr Fiala. Este considera suspender a compulsoriedade para os sexagenários, mas não descartou mantê-la para certas profissões.

Advertisement

ALEMANHA

Dezenas de milhares de pessoas manifestaram-se em toda a Alemanha no sábado (8/1) nos mais recentes protestos contra as políticas do governo usando a premissa de contenção do coronavírus.

O maior evento foi realizado em Hamburgo, onde cerca de 13.700 pessoas compareceram, segundo a polícia. Anteriormente, a polícia havia dado uma estimativa de comparecimento de 16.000. Os organizadores inicialmente esperavam que 11.000 pessoas comparecessem ao comício, realizado sob a bandeira: “Basta! Tire as mãos de nossas crianças”.

Advertisement

Em diversas cidades alemãs ocorreram protestos contra as imposições do governo, em parte direcionadas à recém-aprovada obrigatoriedade de vacinas para funcionários de hospitais e lares de cuidados especiais.

Grande parte das passeatas foi organizada pelo movimento Querdenken 711 (pensamento lateral). Criado na cidade de Stuttgart, desde o início da pandemia ele se opõe aos confinamentos decretados pelo governo. Um protesto em Berlim no ano passado organizado pelo grupo já chegou a reunir 18 mil pessoas.

No sábado (8/1), algumas cidades do país também testemunharam contraprotestos, com uma quantidade menor de pessoas. Em Minden, no oeste, cerca de 2.500 cidadãos formaram uma corrente humana em solidariedade a um político local atacado por um grupo crítico dos passaportes sanitários. Além disso, em Dresden, no leste da Alemanha, mais de 3.500 fizeram um protesto silencioso contra as manifestações críticas às “medidas antipandemia”.

Advertisement

ÁUSTRIA

Viena teve mais um fim de semana de protestos de massa contra as restrições antipandemia do governo austríaco. No sábado, cerca de 40 mil expressaram seu desagrado com os planos de um mandato geral contra o passaporte sanitário dos soros anti-covid.

O chanceler federal austríaco, Karl Nehammer, que apresentou teste positivo na sexta-feira (7/1), afirmou que pretende manter a obrigatoriedade a partir de 1º de fevereiro.

Advertisement

Assim como numerosos outros países europeus, a Áustria está se debatendo com uma onda de casos de covid-19, impulsionada pela variante ômicron, mas as mortes continuam baixas.

 

Com auxílio de informações via Poder360 e MSN

Advertisement
Faça seu comentário

Compartilhe essa notícia!

Mundo

DESASTRE: Terremoto mata uma pessoa no Haiti e leva moradores a lotarem as ruas

Hora 1 Rondônia

Publicado em

em

Compartilhe essa notícia!

Tremor de magnitude 5,3 foi seguido por série de abalos menores

O Haiti foi atingido por um terremoto de magnitude 5,3 e uma série de tremores menores nesta segunda-feira que mataram uma pessoa e levaram moradores em pânico a fugirem às ruas na península sul do país do Caribe.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos relatou que o primeiro tremor atingiu uma área perto da cidade de Les Cayes e foi seguido por tremores de 4,4 e 5,1 na mesma região, apenas seis meses depois de um grande terremoto no mesmo local matar mais de 2 mil pessoas.

Uma pessoa morreu e várias ficaram feridas em Fond des Négres, no Departamento de Nippes, segundo relatório de proteção civil enviado à Reuters que foi posteriormente confirmado pelo chefe da proteção civil, Jerry Chandler. Várias casas foram danificadas, diz o relatório.

Chandler havia dito anteriormente que não houve relatos de grandes danos.

Advertisement

Crianças saíram correndo de escolas em Les Cayes e as “pessoas estavam aterrorizadas”, embora não tenha havido danos, segundo um morador.

Em agosto, um terremoto de magnitude 7,2 destruiu dezenas de milhares de casas, deixou famílias dormindo no lado de fora debaixo de chuvas torrenciais e forçou o primeiro-ministro Ariel Henry a suspender eleições que haviam sido programadas para novembro.

O Haiti ainda está se recuperando de um tremor em 2010 que matou mais de 200 mil pessoas.

Advertisement

 

 

FONTE: Agência Brasil

Advertisement
Faça seu comentário

Compartilhe essa notícia!
Continuar Lendo...

Mundo

Suprema Corte Italiana mantém condenação de Robinho a 9 anos de prisão

Hora 1 Rondônia

Publicado em

em

Compartilhe essa notícia!

Jogador se envolveu em episódio de violência sexual coletiva em 2013

A Suprema Corte da Itália confirmou a condenação do jogador brasileiro Robinho, que teve passagens por Santos, Milan, Real Madrid e seleção brasileira, a nove anos de prisão por seu envolvimento em um episódio de violência sexual em grupo contra uma mulher albanesa em 2013, afirmou o advogado do atleta na quarta-feira (19).

A decisão é definitiva e não cabem mais recursos.

Em 2017, um tribunal de Milão concluiu que Robinho e outros cinco brasileiros eram culpados de abusar sexualmente de uma mulher em uma casa noturna. A condenação foi confirmada em segunda instância em 2020.

Robinho, cujo nome completo é Robson de Souza, vive no Brasil. Seu advogado italiano Franco Moretti confirmou na quarta-feira a condenação à Reuters, classificando a decisão como “profundamente injusta”.

Advertisement

Robinho, de 37 anos, jogou por alguns dos grandes clubes europeus, entre eles Real Madrid, Manchester City e Milan, e assinou um contrato em 2020 para voltar ao seu primeiro clube no Brasil, o Santos.

O acordo, no entanto, desabou completamente após os patrocinadores ameaçarem o cancelamento de contratos com o clube pela contratação de um jogador condenado por estupro.

A Itália poderia iniciar um processo de extradição agora que Robinho recebeu uma condenação definitiva, mas a Constituição brasileira impede a extradição de cidadãos do país.

Advertisement

 

FONTE: Agência Brasil

Faça seu comentário
Advertisement

Compartilhe essa notícia!
Continuar Lendo...

Mundo

Mulher morre após ter sido empurrada nos trilhos do metrô em Nova York

Hora 1 Rondônia

Publicado em

em

Compartilhe essa notícia!

Mundo – Uma mulher morreu, na manhã deste sábado (15),  depois de ser empurrada na frente de um trem do metrô na estação Times Square, em Nova York, nos Estados Unidos. As informações são do jornal The New York Times.

Segundo a polícia, a vítima estava na plataforma por volta das 9h30, esperando o metrô. No momento em que um trem chegava à estação, a mulher foi empurrada em direção aos trilhos e atingida pelo veículo. Ela morreu no local.

O nome da mulher, que era asiática, não foi divulgado de imediato. Não ficou claro se ela foi atacada por causa de sua raça ou etnia.

Advertisement

Logo depois, policiais prenderam um homem que, segundo eles, pode ser um sem-teto. Um segundo suspeito também foi interrogado pela manhã.

Faça seu comentário

Compartilhe essa notícia!
Continuar Lendo...
Advertisement

Em alta