14 de maio de 2021
Início Brasil Criança de 11 anos afirma que era estuprada por padrasto na ausência...

Criança de 11 anos afirma que era estuprada por padrasto na ausência da mãe

A mãe da vítima morreu no ano passado por complicações da Covid-19. Mesmo após o falecimento, ele continuava estuprando a menina

0
109
Um homem de 33 anos, conhecido no meio artístico de Manaus, foi preso suspeito de estuprar a ex-enteada dele, uma criança de 11 anos. Seguindo relato da vítima feito à polícia, o estupro ocorria enquanto a mãe da criança estava fora de casa. O Portal A CRÍTICA não vai revelar a identidade do autor dos estupros para que a imagem da vítima seja preservada.

A prisão ocorreu no bairro Gilberto Mestrinho, situado na Zona Leste de Manaus, na segunda-feita (19). Segundo a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), a criança é filha de uma ex-companheira homem que foi preso. A vítima informou que era estuprada pelo suspeito desde o ano passado.

A mãe da criança morreu em janeiro de 2021, vítima de Covid-19. “Após a morte da genitora, a criança e uma adolescente de 13 anos moraram com o padrasto durante alguns dias e depois passaram a morar com o pai”, disse.

Ainda conforme a delegada, a criança foi à casa da avó paterna e desapareceu, no dia 17 de abril. O pai dela compareceu à Depca e registrou um Boletim de Ocorrência (B.O).

Após verificar indícios de que a criança poderia estar na companhia do ex-padrasto, a polícia foi até a casa do suspeito. Em primeiro momento, ele negou a acusação, porém, confessou, posteriormente, que estuprava a criança, de acordo com a Polícia Civil do Amazonas (PCAM).

Conforme Coelho, a criança confirmou que foi estuprada pelo suspeito na segunda-feira (19). O homem recebeu voz de prisão em flagrante.

De acordo com a delegada, o suspeito afirma que a mãe era conivente com o crime sexual. A versão da criança é que ela estuprada enquanto a mãe dela estava fora de casa. A mãe não sabia do ocorrido, segundo a criança.

“É um clássico caso de abuso intrafamiliar em que há a violação da inocência da criança. O perfil desse tipo de abusador é daquele que a seduz”, afirmou a delegada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here