Connect with us

Brasil

Casos de dengue no país aumentam seis vezes, com 591 mortes

Publicado em:

on

A dengue voltou a avançar no país. De janeiro até 24 de agosto, foi registrado 1,4 milhão de casos, seis vezes mais do que no mesmo período do ano passado (205.791). Pelo menos 14 estados estão em situação de epidemia. Em Minas Gerais, o índice é de 2,2 mil casos a cada 100 mil habitantes. Apenas Amazonas e Amapá apresentaram redução de registros em relação a 2018.

Zika e chikungunya, também doenças transmitidas pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado, seguiram a mesma tendência. De acordo com Ministério da Saúde, casos de chikungunya subiram 44% no período, passando de 76.742 e para 110.627. A infecção por zika, por sua vez, passou de 6.669 para 9.813 no mesmo intervalo.

A explosão de casos foi acompanhada pela elevação expressiva de mortes. Somadas, as três doenças provocaram 650 óbitos (591 por dengue, 57 por chikungunya e dois por zika). É como se 2,7 pessoas morressem por dia em decorrência das infecções, todas evitáveis se o Brasil tivesse boas condições de saneamento, abastecimento de água, coleta de lixo e sem reservatórios do mosquito transmissor nos domicílios.

A expansão de casos de dengue impressiona pelos números. Em Minas, foram 471.165 registros – 19 vezes mais do que o identificado em 2018.

Em São Paulo, foram 437.047 notificações, 37 vezes mais do que no ano anterior. Já em Goiás, foram 108.079 registros, 47% a mais do que em 2018. No Distrito Federal, por sua vez, foram 35.531 infecções, com uma incidência de 1.194,4 casos a cada 100 mil habitantes.

Zika
No caso da zika, o aumento também foi em quase todos os estados. Apenas Amazonas, Pará, Rio, Mato Grosso e Goiás tiveram uma redução no número.

Tocantins é o que apresenta a maior proporção de ocorrências por cada 100 mil habitantes: 32,3. Em seguida, vêm Rio Grande do Norte, com 27 casos por 100 mil; e Alagoas, com 18 por 100 mil.

Chikungunya
A chikungunya avança sobretudo no Rio de Janeiro. Os casos passaram de 34.805 para 76.776. Já no Rio Grande do Norte, os casos da infecção passaram de 1.809 para 8.899.

Subtipos de vírus da dengue
Com o aumento de registros, o Ministério da Saúde antecipou a campanha de combate ao Aedes aegypti, que deve ser lançada nos próximos dias. O objetivo é mobilizar secretários, prefeitos e a população para medidas de prevenção contra o mosquito transmissor.

A pasta atribui a alta nos casos a diversos fatores. Entre eles está o aumento de chuvas neste ano na Região Sudeste, mas, sobretudo, as alterações no tipo de vírus causador da dengue.

A doença pode ser provocada por quatro subtipos de vírus, que vão de 1 a 4. Nos últimos anos, a circulação maior ocorria com os subtipos 1 e 3. Avaliações da pasta indicam, porém, que nesta epidemia a circulação do subtipo 2 cresceu, aumentando o número de pessoas suscetíveis à contaminação.

Faça um comentário

Brasil

ASSUSTADOR: Tempestade de areia atinge cidades do interior de São Paulo; Veja o Vídeo

Publicado em:

on

Rajadas de vento chegaram a 92km/h, confira o vídeo

Neste domingo (26), moradores de Ribeirão Preto, no norte do estado de São Paulo, acompanharam um fenômeno da natureza pouco comum: uma tempestade de areia. Segundo a meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Andrea Ramos, os dias secos e quentes favoreceram a tempestade de areia. 

“Estávamos com dias muito quentes e secos, o que favoreceu as rajadas de vento que, segundo o aeroporto local de Ribeirão Preto, chegou a 92 quilômetros por hora (km/h). A rajada de vento favoreceu a expulsão da poeira do chão, a onda quente favoreceu o aquecimento, com umidades abaixo de 20%. Então, todo esse ambiente favoreceu esse fenômeno, quando  há o desenvolvimento vertical em que a poeira sai do solo e gera essa tempestade de areia”, explicou Andrea.

“E teve chuva, quando passou a tempestade de areia foram registrados vários pontos de chuva, não só em São Paulo como em Minas Gerais”, acrescentou a meteorologista.

O fenômeno também foi registrado em Franca, Jales, Presidente Prudente e Araçatuba e em cidades do Triângulo Mineiro.

A meteorologista informou que não há previsão para que o fenômeno se repita nos próximos dias. “Para os próximos dias a previsão é de chuva, principalmente em outubro, considerado um mês chuvoso, não haverá ambiente que favoreça esse fenômeno novamente”, reforçou.

Veja o vídeo da Clima ao Vivo

 

 

 

 

FONTE: Agência Brasil

Edição: Denise Griesinger

Faça um comentário

Continue lendo...

Brasil

Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 7

Publicado em:

on

Benefício varia de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família

Os beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) terminado em 7 recebem hoje (27) a sexta parcela do auxílio emergencial 2021. Os recursos podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, por quem recebe pela conta poupança social digital, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

O recebimento dos recursos segue o calendário regular do programa social, pago nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os pagamentos são feitos a cada dia, conforme o dígito final do NIS. As datas da prorrogação do auxílio emergencial foram anunciadas em agosto.

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família
Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família – Divulgação/Caixa

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150. O programa se encerraria em julho, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.

Regras

Pelas regras estabelecidas, o auxílio é pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

Quem recebe na poupança social digital, pode movimentar os recursos pelo aplicativo Caixa Tem. Com ele, é possível fazer compras na internet e nas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, por meio do cartão de débito virtual e QR Code. O beneficiário também pode pagar boletos e contas, como água e telefone, pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas. A conta é uma poupança simplificada, sem tarifas de manutenção, com limite mensal de movimentação de R$ 5 mil.

Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

* Colaborou Andreia Verdélio

FONTE: Agência Brasil

Edição: Graça Adjuto

 

Faça um comentário

Continue lendo...

Brasil

Mulher tenta matar enteado com facada após discussão por ele ‘não fechar armário’

Publicado em:

on

FO jovem Wallison R. O.  S., de 18 anos, foi ferido com uma facada no abdômen desferido por sua madrasta Luciana Magalhães dos Santos, de 34 anos, no final da manhã deste sábado, dentro de uma residência localizada na rua 26 de setembro, no bairro Boa União, na Baixada da Sobral, em Rio Branco.

Segundo informações da vítima repassadas a polícia, a tentativa de homicídio aconteceu quando Walisson pegou um alimento e esqueceu de fechar a porta do armário, gerando uma discussão entre eles.

Irritada, a mulher foi na cozinha, tomou posse de uma faca e desferiu um golpe que atingiu o abdômen do enteado, que mesmo ferido e com intestino exposto, ainda conseguiu correr e pedir ajuda na casa de um vizinho.

A ambulância do suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado, prestou os primeiros atendimentos e encaminhou Wallison ao Pronto-Socorro de Rio Branco em estado de saúde grave.

Policiais Militares do 1° Batalhão estiveram no local e conseguiram prender Luciana que se encontrava dentro de sua residência com a faca usada no crime. A acusada foi encaminhada à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os procedimentos cabíveis.

O caso segue sob investigação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

FONTE: AC24 HORAS

Faça um comentário

Continue lendo...

Em alta