Após morte de Maguito Vilela, Rogério Cruz toma posse como prefeito de Goiânia

Em seu discurso, disse que seguirá os caminhos planejados por Maguito e que vai honrar seu legado. Vilela morreu devido a complicações da Covid-19.

0
162

Após a morte de Maguito Vilela em decorrência de complicações da Covid-19, Rogério Cruz (Republicanos), que era vice-prefeito, tomou posse nesta sexta-feira (15) como prefeito de Goiânia. Em seu discurso, ele disse que seguirá os caminhos e planejamentos feitos por Maguito.

“Eu já afirmei por várias vezes que seria um fiel soldado do prefeito Maguito e assim continuarei. Ao executar o plano de governo que construímos juntos, quero fazer por Goiânia tudo aquilo que Maguito sonhou e projetou”, disse, emocionado.

A sessão solene foi realizada na Câmara de Vereadores. O presidente da Casa, Romário Policarpo (PROS), leu o documento que extinguiu o cargo de Maguito.

“Em decorrência do falecimento do senhor Luiz Alberto Maguito Vilela, ocorrido na madrugada do dia 13 de janeiro de 2021, nas dependências do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, capital, declaro extinto seu mandato no cargo de prefeito de Goiânia e convoco o senhor Rogério de Oliveira da Cruz, vice-prefeito eleito no pleito de 2020, para sucessão e posse como titular da administração”, disse.

Após prestar juramento, Rogério Cruz assinou o livro de posse e foi aplaudido pelos vereadores. Ainda em seu discurso, o prefeito exaltou as qualidades de Maguito e prestou solidariedade à família dele. Falou ainda sobre seu projeto, agora a frente da administração da capital.

“Quero honrar o povo de Goiânia. Vamos cuidar das pessoas como Maguito sempre falou e era o desejo. E como sempre foi o meu propósito. Reafirmo meu compromisso com o povo goianiense e com o objetivo que nos trouxe até aqui: entregar uma grande gestão ao povo dessa capital. Uma gestão ousada, resolutiva, desburocratizada e de inovação, mas sempre com o foco nas pessoas e também nas suas questões sociais. Vamos levar adiante as ideias e compromissos de Maguito”, afirmou.

O prefeito disse anda que está aberto ao diálogo com os vereadores para discutir os projetos da cidade e que o objetivo é melhorar os serviços públicos.

Prefeito Rogério Cruz se emociona ao falar sobre Maguito Vilela — Foto: Reprodução/TV Câmara

Prefeito Rogério Cruz se emociona ao falar sobre Maguito Vilela — Foto: Reprodução/TV Câmara

Morte de Maguito

Maguito Vilela morreu na quarta-feira (13) em razão de uma infecção pulmonar grave. O ex-governador de Goiás e ex-prefeito de Aparecida de Goiânia tratava complicações no quadro de saúde após contrair o coronavírus, em outubro do ano passado.

Maguito Vilela ficou internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por 83 dias, em um hospital de Goiânia e no Albert Einstein, em São Paulo, para onde foi transferido depois de agravamento da doença.

Rogério Cruz já respondia como prefeito em exercício desde o dia 1º de janeiro, quando os vereadores aprovaram o afastamento de Maguito por tempo indeterminado, enquanto ele estava em tratamento na UTI.

Maguito foi eleito prefeito de Goiânia com 52% dos votos no 2º turno das Eleições 2020. Ele tomou posse de forma virtual, ainda na UTI, por meio de uma assinatura de termo eletrônico. No mesmo dia, ele se licenciou do cargo.

Como o cargo de vice-prefeito ficará vago, em caso de viagem ou afastamento de Rogério Cruz, o presidente assume interinamente a administração da capital.

Maguito Vilela, em foto antes da segunda entubação na UTI de hospital — Foto: Reprodução

Maguito Vilela, em foto antes da segunda entubação na UTI de hospital — Foto: Reprodução

Quem é Rogério Cruz

Rogério Oliveira da Cruz nasceu em Duque de Caxias (RJ), no dia 1º de setembro de 1966. Ele é pastor evangélico e formado em gestão pública. Também tem experiência como radialista e administrador. É casado e tem dois filhos. Foi missionário na África por 16 anos.

Em 2010 se mudou para Goiânia. Rogério foi eleito para o cargo de vereador da capital pela primeira vez em 2012. Ele teve 7.774 votos, sendo o único candidato que teve votos em todas as urnas de todas as seções eleitorais. Já em 2016, ele foi reeleito com 8.312 votos, o quarto mais votado.

Na Câmara, ele foi presidente da Comissão das Pessoas Portadoras de Deficiência e Necessidades Especiais. Também foi membro de comissões como Direitos da Criança e Adolescentes, Direitos Humanos e Cidadania; Ética e Decoro Parlamentar; Direitos do Idoso; Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here