Bolsonaro sobre petróleo no Nordeste: “Temos um país no radar”

Presidente descarta que material tenha origem ou seja comercializado no Brasil. Cerca de 140 navios passam pela área de origem do óleo

0
42

Após uma reunião com ministros nesta segunda-feira (07/10/2019), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) descartou que o petróleo que atingiu praias do Nordeste seja produzido ou comercializado no Brasil. O presidente disse, ainda, que há “no radar” do governo um país que pode ser a origem do material encontrado.

“O que está constatado, que existe um DNA nesse petróleo, é que ele não é produzido nem comercializado no Brasil. Aproximadamente 140 navios fizeram esse trajeto por aquela região. Pode ser algo criminoso, pode ser um vazamento acidental, pode ser um navio que naufragou também. Agora, é complexo, existe a possibilidade… Temos no radar um país que pode ser a origem do petróleo e continuamos trabalhando”, declarou, ao deixar o Ministério da Defesa nesta tarde.

Apesar da participação do chanceler Ernesto Araújo no encontro, o mandatário do Brasil disse que ainda não há tentativa de contato com o país do qual supostamente veio o petróleo, cujo nome não foi revelado.

“Estamos investigando, o que é natural. Em um vazamento desses, seria natural um comandante do navio informar. Acidentes acontecem”, reforçou.

Perguntado sobre o impacto no turismo da região, Bolsonaro afirmou que “com certeza” há preocupação, mas afirmou que o ministro Marcelo Álvaro Antônio, titular da Pasta, não tem participado de conversas sobre o tema.