Demissões via WhatsApp resultam em divida milionária ao Fluminense

Diego Cavalieri, Henrique e Wellington Silva foram dispensados através conversa por celular pelo ex-diretor de futebol

0
79

O ano é 2017 e o Fluminense demitia Diego Cavalieri (Botafogo), Henrique (Corinthians), Wellington Silva (Internacional) e outros seis jogadores por WhatsApp. Essa ação, que visava reduzir a folha salarial, estaria sendo realizada pelo então diretor de futebol do clube Marcelo Teixeira durante a gestão do ex-presidente do clube Pedro Abad. Passados dois anos, agora o débito do tricolor, que antes seria de R$ 14 milhões, passou a ser de R$ 26 milhões.

As informações são do portal Uol, que lembra que o atual presidente Mario Bittencourt foi vice de futebol na época, mas não participou ativamente do mandato de Abad, além de atuar na renovação de Cavalieri e contratação de Henrique.

O goleiro, os meias Marquinho e Higor Leite (dois dos outros seis atletas) foram à Justiça do Trabalho e venceram o caso. Os demais ainda estão com a situação indefinida.