Safra mundial do ano-cafeeiro 2018-2019 atinge 174,5 milhões de sacas

Produção de café arábica com 104 milhões de sacas de 60kg corresponde a 60% e de café robusta com 70,5 milhões de sacas a 40% do total global

0
49

A produção de café em nível mundial no ano cafeeiro-2018-2019 atingiu 174,5 milhões de sacas de 60kg. Desse volume, o café da espécie arábica somou 104 milhões de sacas, o que corresponde a 60% desse total, e o café robusta 70,5 milhões que equivale a 40%. Esse volume total foi 9,8% superior à safra anterior (2017-2018), a qual foi de 158,9 milhões de sacas de 60kg, sendo 94,5 milhões de sacas de café arábica e 64,4 milhões de sacas de robusta.

Nesse mesmo contexto da produção global de café, se for estabelecido um ranking apenas dos três maiores produtores, verifica-se que o Brasil ocupou o primeiro lugar na produção, cuja safra totalizou 61,6 milhões de sacas e correspondeu a 35,3% da mundial. Em segundo lugar, destaca-se o Vietnã com 29 milhões de sacas de 60kg, volume que representa 16,6% do que foi colhido no planeta e, em terceiro, a Colômbia que registrou 14,3 milhões de sacas colhidas e foi responsável por 8,2% da safra global. Há que se registrar que a Colômbia produz exclusivamente café da espécie arábica e o Vietnã robusta.

A fonte dos dados que permitiu realizar este estudo do panorama da produção cafeeira no mundo foi o Sumário Executivo do Café – Agosto de 2019 publicado pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA, o qual está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Outras edições mensais do referido Sumário também estão disponíveis no Observatório desde abril de 2013 que, até dezembro de 2016, era intitulado Informe Estatístico do Café.

A fim de ampliar esse estudo e estabelecer um ranking dos seis principais países produtores de café, em nível mundial, com base em números do ano-safra 2017-2018 constantes dos Dados Históricos – Produção Total, da Organização Internacional do Café – OIC, a qual registra uma produção mundial de 158,6 milhões de sacas de 60kg – praticamente igual à mencionada anteriormente –, verifica-se que o Brasil, em primeiro lugar, teve uma produção de 51 milhões de sacas de 60kg, volume equivalente a 32,2% nesse ano.

Na sequência, vem o Vietnã, em segundo lugar, com 29 milhões de sacas (18,6%). Colômbia figura em terceiro lugar com 14 milhões de sacas (8,8%), e Indonésia em quarto lugar com 10,9 milhões de sacas (6,9%). Seguidos de Honduras, em quinto, que produziu 8,3 milhões de sacas (5,3%) e, por fim, em sexto, a Etiópia com 7,6 milhões de sacas (4,8%).

O Sumário Executivo do Café – Agosto de 2019, especificamente em relação aos Cafés do Brasil, também traz dados que permitem estabelecer um ‘Comparativo de área em produção, produtividade e produção’, tanto para o café arábica como para o café robusta (conilon). Assim, na safra de 2019 o café arábica ocupa uma área de 1,47 milhão de hectares com produção estimada de 37 milhões de sacas de 60kg e produtividade de 25,2 sacas por hectare. Quanto ao café robusta, o Sumário destaca que a área em produção é de 373,3 mil hectares, com produção de 13,9 milhões de sacas e produtividade de 37,4 sacas por hectare. De acordo com esses dados, em 2019 a produção brasileira será de 50,5 milhões de sacas de 60kg numa área de 1,84 milhão de hectares com produtividade de 27,4 sacas por hectare.

Visite o site do Observatório do Café para ler na íntegra o Relatório sobre o mercado de Café – agosto 2019, da OIC.