Governo monitora quem vota contra Previdência para cortar verba prometida

Se o deputado romper o acordo de votação, além de cortar os extras de R$ 20 milhões...

0
157

O governo vai cortar verbas para emendas extras de deputados que prometeram votar favoravelmente à reforma da Previdência, mas que traírem o acordo. O monitoramento dos votos é coordenado pela líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

Joice afirmou em duas oportunidades que já estaria acompanhando a quebra de palavra a partir das votações de requerimentos de obstrução (manobras para atrasar a sessão). Na primeira oportunidade, ela fez o comentário com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) dentro do plenário da Câmara.

Em seguida, Joice voltou a afirmar que cortaria emendas de deputados em conversa com o secretário especial de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten. As duas conversas foram presenciadas pelo UOL, e a informação foi confirmada à reportagem por um técnico da equipe econômica. Cada deputado tem direito a R$ 15,4 milhões de emendas individuais, que são impositivas (o governo é obrigado a liberar a verba até o fim do ano).

O governo teria prometido um extra de R$ 20 milhões para cada parlamentar que votar favoravelmente ao texto. Se o deputado romper o acordo de votação, além de cortar os extras de R$ 20 milhões, o governo colocaria no fim da fila as emendas normais, afirmou um técnico ao UOL.