TRAGÉDIA: Acidente no trecho em obras da BR-364 mata pioneira de Ouro Preto do Oeste

O condutor do carro continua internado...

0
114
DCIM100MEDIADJI_0117.JPG

Um grave acidente ocorrido na BR-364 na manhã desta terça-feira (2) na chegada de Ouro Preto do Oeste próximo à entrada do morro Chico Mendes (Embratel), envolvendo um veículo de passeio e um veículo de passeio e um rolo compactador, ceifou a vida da idosa Celina Eulália de Oliveira, 81 anos, e feriu o condutor do carro Leo Nata Sabino, de 45 anos.

O acidente ocorreu no mesmo local onde nesta segunda-feira uma carreta também bateu num rolo compactador e tombou na ribanceira à margem da rodovia federal.

Dona Celina residia no km 04 da Linha 80 – estrada do Parque Recreativo Tocari, assim como Leo, que é o presbítero dirigente da Igreja Assembleia de Deus daquela comunidade rural.

O veículo conduzido por Leo vinha sentido a Ouro Preto do Oeste e bateu na traseira da máquina no momento que o trecho interditado para obras na pista foi liberado para os veículos. Eles retornavam de Ji-Paraná onde Celina realizou um exame de ressonância magnética.

Dona Celina sofreu traumatismo cranioencefálico e veio a óbito, e o presbítero Leo foi conduzido ao Hospital Municipal Dra. Laura Maria Carvalho Braga. Ele quebrou a clavícula, sofreu escoriações e hematomas, recebeu alta no final desta tarde e segundo familiares está em estado de choque.

A irmã Celina, como era chamada na Congregação, morava havia 46 anos na Linha 80; ela chegou em Ouro Preto do Oeste no ano de 1973. Como a idosa tinha a saúde debilitada, era o presbítero Leo Nata que a conduzia para várias cidades do estado para tratamento médico, inclusive na Capital.

O pastor José Pocidônio, presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus (IEAD) sede, lamentou a fatalidade e está prestando solidariedade para a família em nome da congregação.

O corpo de dona Celina foi encaminhado para Ji-Paraná para exame de Necropsia e chegou à funerária da Associação Vida Nova no final da tarde. O velório deverá ocorrer na Igreja Assembleia de Deus da comunidade da linha 80. Celina Eulália de Oliveira era natural de Manhuaçu, Minas Gerais.