Confúcio vota sim e Marcos Rogério não, pela derrubada do decreto das armas de Bolsonaro

Se o Congresso confirmar a revogação, a iniciativa do presidente da República será anulada.

0
140

Dos três senadores de Rondônia, Confúcio Moura (MDB) votou pela derrubada dos decretos das armas apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que flexibiliza o porte e posse de arma de fogo. Marcos Rogério votou pela manutenção das propostas, que por fim foram rejeitadas por maioria da Casa de Leis.  Acir Gurgacz (PDT) não compareceu a votação.

Dos 81 senadores, 76 compareceram à sessão realizada na noite desta terça-feira (18) e presidida pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que não votou.

O Senado aprovou, por 47 votos favoráveis e 28 contrários, projetos que derrubam os decretos editados pelo presidente.
Agora, os decretos volta para análise da Câmara dos Deputados, onde vão tramitar pelas comissões e passar por análise dos parlamentares. Se o Congresso confirmar a revogação, a iniciativa do presidente da República será anulada.

Saiba como votou cada senador.

Pela derrubada do decreto
Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Alvaro Dias (Podemos-PR), Antonio Anastasia (PSDB-MG), Cid Gomes (PDT-CE), Confúcio Moura (MDB-RO), Daniella Ribeiro (PP-PB), Eduardo Braga (MDB-AM), Eduardo Girão (Podemos-CE), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Esperidião Amin (PP-SC), Fabiano Contarato (Rede-ES), Flávio Arns (Rede-PR), Humberto Costa (PT-PE), Jaques Wagner (PT-BA), Jarbas Vasconcelos (MDB-PE), Jayme Campos (DEM-MT), Jean Paul Prates (PT-RN), Jorge Kajuru (PSB-GO), José Maranhão (MDB-PB), José Serra (PSDB-SP), Kátia Abreu (PDT-TO), Leila Barros (PSB-DF), Mara Gabrillo (PSDB-SP), Marcelo Castro (MDB-PI), Mecias de Jesus (PRB-RR), Omar Aziz (PSD-AM), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Otto Alencar (PSD-BA), Paulo PAim (PT-RS), Paulo Rocha (PT-PA), Plínio Valério (PSDB-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Reguffe (sem partido-DF), Renan Calheiros (MDB-AL), Renilde Bilhões (PROS-AL), Rodrigo Cunha (PSDB-AL), Rodrigo PAcheco (DEM-MG), Rogério Carvalho (PT-SE), Romário (Podemos-RJ), Rose de Freitas (Podemos-ES), Simone Tebet (MDB-MS) ,Styvenson Valentim (Podemo-RN), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Veneziano Vital do Rêgo (PDB-PB) ,Wellington Fagundes (PL-MT), Weverton (PDT-MA), Zenaide Maia (PROS-RN)

A favor do decreto
Angelo Coronel (PSD-BA), Arolde de Oliveira (PSD-RJ), Carlos Viana (PSD-MG), Chico Rodrigues (DEM-RR), Ciro Nogueira (PP-PI), Dário Berger (MDB-SC), Eduardo Gomes (MDB-TO), Elamno Férrer (Podemos-PI), Fernando Coelho (MDB-PE), Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Izalci Lucas (PSDB-DF), Jorginho Mello (PL-SC) ,Juíza Selma (PSL-MT), Lasier Martins (Podemos-RS), Lucas Barreto (PSD-AP), Luis Carlos Heize (PP-RS), Luiz do Carmo (MDB-GO), Mailza Gomes (PP-AC), Major Olimpio (PSL-SP), Marcio Bittar (MDB-AC) ,Marcos do Val (Cidadania-ES), Marcos Rogério (DEM-RO), Nelsinho Trad (PSD-MS), Roberto Rocha (PSDB-MA), Soraya Thronicke (PSL-MS), Temário Mota (PROS-RR), Vanderlan Cardoso (PP-GO), Zequinha Marinho (PSC-PA)
Fonte: Viarondônia