Lembra do caso Vitória? Após 1 ano, novo suspeito aparece e seria verdadeiro assassino

A testemunha tem uma irmã com as mesmas características de Vitória Gabrielly e devia R$ 7 mil ao traficante.

0
137

Em 2018, a morte de Vitória Gabrielly acabou chocando o Brasil e teve grande destaque na mídia. A menina tinha apenas 12 anos, quando foi friamente assassinada. Ela andava com seus patins cor de rosa, quando desapareceu. Nesta quarta-feira, 22 de maio, uma novidade no caso acabou espantando o país. Um novo suspeito foi preso pela Polícia.

Segundo a investigação, Odilan Alves, de 35 anos, seria o mandante do caso. Graças a ele, o crime, que ocorreu em São Paulo, teria sido efetuado. O preso seria o controlador do tráfico de drogas da região e a morte da menina seria, na verdade, um grande erro.

Tudo começou quando Odilan teria mandado sequestrar a irmã de um dos usuários de drogas que estava devendo para ele. A menina tinha o mesmo nome da que desapareceu. Vitória teria sido levada por engano e os sequestradores, ao saberem da informação, teriam decidido matar a criança como queima de arquivo.

Dívida ao tráfico em R$ 7 mil teria motivado sequestro de Vitória Gabrielly

Outras três pessoas já estão presas pelo crime, mas faltava chegar ao mandante. Odilan mora em Itapevi, mas mantém uma rede de distribuição de drogas em Araçariguama e outras cidades da região.

Ele foi identificado a partir de informações de uma testemunha, que está sob proteção do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo. A testemunha tem uma irmã com as mesmas características de Vitória Gabrielly e devia R$ 7 mil ao traficante.

Os outros três acusados estão presos em Tremembé. São eles o servente de pedreiro, Bruno Ergesse, e o casal Bruno Oliveira e Mayara Abrantes.