Fluminense vira sobre o Grêmio e vence jogo épico pelo Brasileirão

O placar final, porém, seria sacramentado aos 46min, quando Yony González aproveitou corte de Kannemann, chutou com desvio e venceu Júlio César.

0
76

O que parecia uma goleada do Grêmio tornou-se uma das maiores viradas da história do Campeonato Brasileiro. O time gaúcho abriu 3 a 0 com 21 minutos de jogo em sua arena, mas acabou derrotado pelo Fluminense por 5 a 4, neste domingo, pela terceira rodada.

André, Everton, Jean Pyerre deixaram os gaúchos em vantagem. O primeiro gol foi validado pela análise do VAR, após ter sido marcado um impedimento inexistente. Yony González, Luciano, Matheus Ferraz e Pedro (pênalti) viraram para os cariocas. Kannemann empatou aos 37min, mas Yony González fez mais um e definiu o triunfo dos visitantes.

Com o resultado, o Grêmio, que já tinha perdido em casa para o Santos, fica estacionado com um ponto, na 18ª colocação. Já a equipe de Fernando Diniz soma seus três primeiros pontos na competição e deixa a zona de rebaixamento.

Pela próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense irá receber o Botafogo no Maracanã, no sábado, às 16h (de Brasília). No mesmo dia, o Grêmio visitará o Corinthians em Itaquera, às 19h15. Antes, o time de Renato Gaúcho receberá a Universidad Católica, na quarta-feira, às 19h15, pela última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.

A virada épica

Os mandantes abriram o placar aos 5min, quando Cortez recebeu de Jean Pyerre e cruzou para André marcar. A arbitragem marcou o impedimento, mas o VAR analisou o lance e validou o gol.

Aos 12min, uma troca de passes coletiva acabou em assistência de Alisson e conclusão de Everton: 2 a 0. Aos 21min, nova jogadada coletiva e novo gol. O lance terminou com Jean Pyerre tabelando com André e vencendo Rodolfo.

A reação dos visitantes começaria ainda no primeiro tempo. Aos 38min, Caio Henrique fez jogada com Allan e tocou. Yony González mandou para a meta. Dois minutos depois, Júlio César errou com os pés e perdeu a bola para Luciano, que tocou para o gol vazio.

Na volta do intervalo, o empate saiu aos 9min. Luciano cabeceou após cobrança de falta e viu Júlio César defender. No rebote, Matheus Ferraz anotou o gol.

O que já era surreal ficou ainda mais. Aos 23min, o árbitro Raphael Claus viu agarrão de Kannemann em Matheus Ferraz na área e marcou o pênalti, que foi convertido por Pedro.

Uma nova reviravolta viria aos 38min, quando Luan cobrou escanteio e Kannemann completou de cabeça. O placar final, porém, seria sacramentado aos 46min, quando Yony González aproveitou corte de Kannemann, chutou com desvio e venceu Júlio César.

Vale ressaltar que Júlio César fez quatro grandes defesas ao longo segundo tempo, enquanto que Rodolfo realizou duas boas intervenções quando o jogo já tinha oito gols no placar.

No lance final do jogo, ainda caberia mais emoção. Os jogadores do Grêmio reclamaram de um possível pênalti, e o árbitro foi checar no VAR. Porém, ele não viu infração.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 4 x 5 FLUMINENSE

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Data: 5 de maio de 2019, domingo
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Neuza Inês Back (Fifa-SP)
VAR: Thiago Duarte Peixoto (SP) auxiliado por Rodrigo Batista Raposo (DF) e Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP)
Renda: R$ 266.323,00
Público: 8.390 pagantes
Cartões amarelos: Kannemann e Matheus Henrique (Grêmio); Guilherme (Fluminense)

GOLS
GRÊMIO: 
André, aos 5min do primeiro tempo; Everton, aos 12min do primeiro tempo; Jean Pyerre, aos 21min do primeiro tempo; Kannemann, aos 38min do segundo tempo
FLUMINENSE: Yony González, aos 38 min do primeiro tempo e 46min do segundo tempo; Luciano, aos 40min do primeiro tempo; Matheus Ferraz, aos 9min do segundo tempo; Pedro, aos 26min do segundo tempo

GRÊMIO: Júlio César; Léo Moura, Michel, Kannemann e Cortez; Matheus Henrique, Maicon (Felipe Vizeu), Jean Pyerre (Luan) e Alisson (Marinho); Everton e André. Técnico: Renato Gaúcho

FLUMINENSE: Rodolfo; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino e Caio Henrique; Airton (Daniel), Bruno Silva, Allan; Guilherme (Pedro), Luciano (Igor Julião) e Yonny González. Técnico: Fernando Diniz