“Bad boy” e maestro, Pato conduz o São Paulo a mais uma vitória

São Paulo venceu mais uma e segui invicto...

0
138

Alexandre Pato é o centro das atenções de um São Paulo que venceu mais uma vez no Campeonato Brasileiro. O atacante marcou o primeiro gol na volta ao Tricolor, abriu caminho para o triunfo por 2 a 1 sobre o Goiás no Serra Dourada e apresentou duas novas facetas para o público: o “bad boy” e o maestro. Os goianos devem ter levado um susto quando se depararam com Pato longe da área, armando o São Paulo e distribuindo passes de primeira no meio de campo. A novidade da escalação de Cuca deixou a equipe ainda mais rápida do que nas últimas semanas e confundiu a marcação esmeraldina, que começava a se adaptar ao posicionamento quando o astro apareceu de surpresa para finalizar e abrir o placar, aproveitando assistência de Igor Vinicius.

“O Pato ficou cinco meses sem jogar. Eu não consigo ver ele jogando pelo lado do campo até ele ter a condição física ideal. Hoje a velocidade é muito grande. Você não precisa ser um marcador, mas precisa passar a linha da bola algumas vezes. Eu já conversei com ele sobre isso. O melhor caminho para ele é trabalhar a bola por dentro, sendo segundo atacante, como foi hoje, dando essa diversificada junto com Toró. Um completa o outro”, explicou Cuca.

A partida no Serra Dourada também serviu para mostrar que Pato está longe de viver no mundo da lua, de ser frio ou alienado. Ele reuniu os companheiros antes do jogo e na volta do intervalo para motivá-los e passar orientações. E quando levou entrada por trás de Kayke, centroavante do Goiás, mostrou o lado “bad boy”. Revoltado com a solada, que chegou a rasgar seu meião, Pato saiu discutindo com o rival, disparando xingamentos: “Vai se f…, rapaz! Olha o que você fez!”.

Fico muito feliz de encontrar um treinador assim, que conversa muito. Isso ajuda bastante o jogador. O entrosamento vem aos pouquinhos, a torcida tem que ter um pouco de calma. São muitos jogadores novos, é o meu segundo jogo. Tenho certeza que vão ter coisas boas até o final do ano Alexandre Pato, em entrevista à ESPN Imagem: