Deputado Jair Montes faz grave denúncia envolvendo diretora do Detran

Parlamentar afirma que empresas colocadas em nome de familiares da adjunta terão contrato com a autarquia.

0
134

O deputado Jair Montes (PTC), na sessão de ontem (23), fez graves denúncias contra a diretora adjunta do Detran rondoniense. Ele disse ser inadmissível que a diretora Benedita Aparecida Oliveira, proprietária de autoescola e de outros empreendimentos, repasse firmas para o nome de familiares para que contratos possam ser assinados entre as empresas e a autarquia.

“Fiquei muito feliz em ver o projeto que acaba com os jetons e decidi apoiar a iniciativa, porque o Detran já gasta muito com diárias”, acrescentou o parlamentar. Ele também criticou a atitude dos diretores da autarquia, que promovem blitz da Lei Seca em todo o Estado, mas deixam de lado a parte educativa.

Jair Montes lembrou que no Detran o desperdício de dinheiro é tanto que tudo é terceirizado, e mesmo assim sobram recursos, devido à alta arrecadação. Ele disse ter sido informado que o sindicato dos servidores do órgão vem à Assembleia Legislativa pressionar os deputados, durante a sabatina da diretora adjunta.

O presidente da Casa de Leis, Laerte Gomes (PSDB) afirmou que baixar em 8% as taxas do Detran é uma vergonha, e assegurou que sobra dinheiro na autarquia.

“Teve servidor que de uma tacada só levou R$ 7 mil em diárias. Não adianta pressão de sindicato, pois vamos cumprir nosso papel”, afirmou Laerte.

O líder do governo, Eyder Brasil (PSL), disse que o Legislativo não será pressionado por sindicatos e que todos os presidentes e diretores de autarquias serão exonerados pelo governador e sabatinados pela Assembleia. “A ideia do governador é cumprir a Lei. Os aprovados voltarão a exercer os cargos”, complementou.

O deputado Ismael Crispin (PSB) disse que a sabatina, em se tratando do Detran, tem incomodado muito. Segundo ele, é passada a impressão de que a Assembleia é que está interessada nisso.

“Isso não é verdade. Vamos cumprir a lei. Se antes não foi cumprida, é outra história. Se alguém tem o rabo preso, que respeite essa Casa”, acrescentou Ismael Crispin.