Após vitória sobre o São Bento, Hernanes pede ‘coração’ na Libertadores

Após a vitória do São Paulo sobre o São Bento neste domingo, o meia falou sobre o confronto contra o Talleres, pela Libertadores,

0
35

Poupando quase todos os titulares para o jogo contra o Talleres pela Copa Libertadores e pressionado por duas derrotas consecutivas, o São Paulo precisou da qualidade de Hernanes para derrotar o São Bento, neste domingo (3), no Pacaembu, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Bastou a defesa do time de Sorocaba dar o mínimo de espaço para o meio-campista acertar um belo chute no ângulo do goleiro Henal e garantir uma vitória fundamental para o São Paulo. Nem tanto pela classificação no Paulistão. Mas para dar tranquilidade e confiança na Argentina.

“Foi um gol decisivo para trazer três pontos. Isso é o mais importante. Estamos no começo, espero que tenhamos momentos de felicidade como esse na temporada”, diz Hernanes.

Hernanes mira agora a fase preliminar da Libertadores. Para o torcedor, a grandeza do clube não permite outro cenário senão a classificação para a fase de grupos. Por isso, a pressão por um bom resultado na partida de ida, quarta-feira, em Córdoba, é grande. “Acho que fizemos o máximo para chegar em uma condição razoável. Agora é entregar tudo, dar a vida. Libertadores é raça e coração”, completou.

Contra o São Bento, o técnico André Jardine deixou de fora vários jogadores, entre eles Nenê, Diego Souza, Everton, Tiago Volpi, Arboleda, Bruno Peres e Pablo. A estratégia é que eles cheguem fisicamente bem, neste início de temporada.

“Era uma partida que sabíamos que seria difícil pela situação do São Bento, precisando pontuar. Se defendeu com unhas e dentes. A gente com uma equipe ainda sem entrosamento. Vários estreando em jogos oficiais. O gol premia todo o trabalho e dedicação que ele vem tendo para voltar. Conseguimos as duas maiores metas, que era vencer o jogo e dar minutos para Hernanes”, analisou o treinador.