Na vida públicahá 39 anos, futuro chefe da Casa Civil tem missão de interagir Executivo com poderes

Foi diretor-administrativo na Funsepro, na Suder, no Hospital de Base e na Defensoria Pública, além de chefe do Controle Interno no Detran e diretor de Recursos Humanos no Iperon.

0
305

Anunciado pelo governador eleito Marcos Rocha como chefe da Casa Civil em janeiro de 2019, o servidor de carreira Pedro Pimentel tem sido elogiado pela classe política em razão do bom relacionamento com os Poderes. Escolhido para a missão de interagir o Executivo com a Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria e Tribunal de Contas, Pimentel acumula vasta experiência com seus 39 anos na vida pública.

Contador formado pela Unir em 1997, pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior pela mesma universidade, ele ocupou vários cargos, desde diretor do Projeto Rondon em 1984 a secretário de Planejamento de Rondônia. Foi diretor-administrativo na Funsepro, na Suder, no Hospital de Base e na Defensoria Pública, além de chefe do Controle Interno no Detran e diretor de Recursos Humanos no Iperon.

Na Assembleia Legislativa, Pimentel foi visto como uma boa escolha do futuro governador para iniciar o diálogo entre a Casa de Leis o Executivo.