Delegados e promotores vão discutir provas e depoimento de João de Deus

No primeiro depoimento à Polícia Civil, o médium negou todas as acusações de abuso sexual

0
135

Delegados da Polícia Civil de Goiás e promotores do Ministério Público do Estado vão se reunir na tarde desta segunda-feira (17) na Secretaria de Segurança Pública de Goiás, para discutir as provas e o depoimento do médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, suspeito de assediar centenas de mulheres, colhido ontem. Líder religioso se entregou nesse domingo (16) às autoridades goianas.

O objetivo da reunião é a Polícia Civil dividir as novas informações da investigação com o MP, que também deverá ouvir o líder religioso em algum interrogatório a ser marcado.

Neste momento, o Ministério Público está se concentrando em finalizar as oitivas com as testemunhas, informação que também será compartilhada na reunião de hoje. Só após estas etapas é que os promotores concluirão a denúncia contra João de Deus.

No primeiro depoimento à Polícia Civil, João de Deus negou todas as acusações de abuso sexual. Ele deve ser intimado a um novo interrogatório quando a investigação for apurar outros possíveis crimes.

Por enquanto, a investigação contra João de Deus se concentra em 15 casos, que serão apurados separadamente. Cada um deles vai ter seu próprio inquérito e investigação própria.

Apesar da investigação se concentrar nesses casos, a Polícia Civil espera receber ainda mais denúncias agora que João de Deus foi preso preventivamente. O líder espiritual está, neste momento, no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia, a 20 quilômetros da capital. Com informações do Estadão Conteúdo.