ELEIÇÕES 2018: Bolsonaro sempre foi eleito pela urna eletrônica, diz Toffoli

Presidente do STF rebateu grupos que dizem acreditar que o sistema eleitoral é fraudado

0
216

ministro Dias Toffoli, que assumiu a presidência do STF (Supremo Tribunal Federal) na semana passada, afirmou nesta segunda-feira (17) que as urnas eletrônicas são totalmente confiáveis e auditáveis, e rebateu com ironia grupos que dizem que as eleições podem ser fraudadas. “Tem gente que acredita em saci-pererê.”

Neste domingo (16), por meio de um vídeo, o deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) colocou em dúvida a lisura do processo eleitoral, voltando a aventar a possibilidade de fraude nas urnas. Bolsonaro, que está internado em São Paulo depois de ter sido esfaqueado em um ato de campanha, defende o voto impresso.

“Em relação a isso, eu digo que ele [Bolsonaro] sempre foi eleito pela urna eletrônica”, respondeu Toffoli ao ser questionado por jornalistas.

“Pela primeira vez na história do Brasil vamos ter observadores internacionais. A OEA [Organização dos Estados Americanos] está acompanhando as eleições como observadores. Me orgulho porque, à frente do TSE [Tribunal Superior Eleitoral], estabeleci uma série de programas de intercâmbio que proporcionou a abertura do Brasil a receber um acordo firmado na gestão do ministro Gilmar Mendes com a OEA”, disse o presidente do STF.”Isso é necessário e importante para acabar com determinadas lendas que possam surgir”, completou.

Toffoli lembrou que, em 2014, o PSDB, que foi derrotado pelo PT na eleição presidencial, pediu uma auditoria extemporânea nas urnas, e ela foi deferida pelo TSE. “Eles gastaram mais de R$ 4 milhões e chegaram à conclusão de que não houve fraude. A verdade é que o senador Aécio Neves perdeu porque não teve votos em Minas Gerais”, disse.

O novo presidente do Supremo participou, nesta manhã, de um café da manhã com jornalistas. Em seguida, conforme a tradição, ele foi para um almoço com ministros aposentados da corte. Com informações da Folhapress.